Categoria Atual: Internet e Tecnologia

Last updated by at .

O aplicativo goFidel reúne todos seus cartões de fidelidade em um só lugar: o seu smartphone

28 de novembro de 2012


Quem é que não gosta de ganhar uma recompensa de um lugar que costuma frequentar sempre? Por outro lado, quem é que não perde ou esquece os famosos cartões de fidelidade que são em papel? Pois bem, agora é possível ganhar descontos e recompensas exclusivas nos seus estabelecimentos favoritos de um jeito muito mais simples e sem precisar acumular papéis, carimbos ou adesivos. O aplicativo goFidel reúne todos esse cartões em um só lugar: o seu smartphone.

O App funciona da seguinte maneira: cada vez que a pessoa visitar um estabelecimento participante, o responsável na loja mostrará o QR code (aquele código de barras bidimensional) do estabelecimento, para ser escaneado. A cada check-in feito, um ponto de fidelidade será adicionado à conta do usuário. Vale lembrar que cada estabelecimento tem etapas específicas a serem cumpridas e todo o processo pode ser acompanhado via smartphone. Depois de somar os pontos necessários de cada promoção, basta resgatar a recompensa, que pode variar desde um desconto em compra ou até mesmo em um produto especial.

O aplicativo conta, até o momento, com 15 lojas participantes, entre elas a Academia Gracie Butantã, a rede de grelhados Montana Express (unidade Shop. Iguatemi - Campinas), a Cervejaria Devassa (Vila Madalena), a rede de saladas Salad Creations (unidade Shopping Higienópolis), o clube cubano Azucar, o bar Kabul, a hamburgueria Icony, o Estúdio Falcão, a loja Koiza Linda Acessórios, o restaurante Quintal do Espeto, a clinica de estética Knoll Klinic, a loja de suplementos alimentares Natural Quality, a rede de temakeria Temaki Fry (unidade Aeroporto) e a loja de frozen yogurt e crepes Thatha (Cambuí/Campinas).

“Quando o Ari Comert, CEO da goFidel, chegou ao Brasil, queria criar algo novo, sendo que a proposta inicial era implementar um programa de fidelidade em cafeterias”, conta Brunno Carvalho, Diretor de Comunicação da goFidel. “Analisamos o mercado e percebemos que mesmo com todas as facilidades proporcionadas por um smartphone, ainda não existia nada parecido por aqui, foi então que chamamos os outros sócios Vinicius Ciccarelli e Pablo Lopes e seguimos em frente com a ideia. Esperamos facilitar os procedimentos dos estabelecimentos comerciais e também proporcionar uma experiência mais agradável ao usuário final”, acrescenta.

O goFidel já está disponível para download gratuito na AppStore – para baixá-lo, digite a palavra gofidel – e, em breve, estará disponível também para Android. Para mais informações acesse www.gofidel.com.br.

 

Sobre a empresa

 

A ideia surgiu em meados de 2011, quando o advogado canadense Ari Comert resolveu vir para o Brasil visitar um amigo. Ele tinha em mente abrir um negócio ainda pioneiro aqui no país: queria implementar um programa de fidelidade, inicialmente para cafeterias, usando somente o celular.

Ao lado dos brasileiros Brunno Carvalho (designer gráfico), Pablo Lopes (desenvolvedor de sistemas) e Vinicius Ciccarelli (administrador de empresas), começou a desenvolver o software. E, juntos, os sócios perceberam que a ideia poderia ser estendida e aplicada também aos demais estabelecimentos comerciais, como academias, bares e baladas, restaurantes, lojas de roupas, entre outros. Sempre pensando na experiência do usuário.

 

Mais informações:

Brunno Carvalho, Diretor de Comunicação – 11 99229-2655 - brunno@gofidel.com.br

Vinicius Ciccarelli, Diretor de Vendas e Marketing – 11 99874-7908 – vinicius@gofidel.com.br

 

Canais oficiais de mídia social­:

facebook.com/gofidel

twitter.com/gofidel
Compartilhe:

E-book “O novo Gmail – Manual prático com novidades e como integrá-lo a outras ferramentas do Google”

3 de abril de 2012
Você realmente conhece todas as funcionalidades oferecidas pelo Gmail?

Qualquer pessoa pode obter uma conta no Gmail. O correio eletrônico da Google é gratuito e muito fácil de usar. Se você já possui uma conta, percebeu que recentemente ela mudou de visual. De acordo com a Google, essa mudança foi feita para simplificar e tornar o produto mais amigável, tornando sua experiência agradável e produtiva.

Pensando em contribuir com você, a Setesys - Google Enterprise Partner elaborou o E-book “O novo Gmail - Manual prático com novidades e como integrá-lo a outras ferramentas do Google”. Com ele, você irá conhecer atalhos e as melhores opções de utilização que existem através de dicas práticas e exemplificadas, elaboradas exclusivamente para o nosso livro digital.

Conheça atalhos e as melhores opções de configuração que existem através das dicas que apresentamos no E-book.

Compartilhe:

Yahoo! anuncia plataforma de crowdsourcing no Brasil

30 de setembro de 2011
Infelizmente fiquei doente essa semana e não pude comparecer ao evento do Yahoo. Por isso posto o release que recebi da assessoria deles. Abs @idegasperi.

País é o primeiro, após os EUA, a lançar a Yahoo! Rede de Contribuidores

O Yahoo!,  anuncia nesta semana o lançamento da plataforma Yahoo! Rede de Contribuidores no Brasil.

O anúncio foi realizado por Luke Beatty, vice presidente de comunidades do Yahoo!, que visita o País nesta semana. “O Brasil vive um momento econômico privilegiado e também possui ambiente digital adequado para nossa ferramenta de crowdsourcing, com um universo maduro de pessoas que já escrevem em plataformas digitais e vêem o Yahoo! como uma empresa de mídia digital”, explica Beatty.

O executivo é um dos pioneiros em conteúdo de crowdsourcing no mundo e criador de uma das primeiras empresas a desenvolver esse conceito, a Associated Content, que foi adquidida pelo Yahoo! em maio de 2010. As operações da Yahoo! Rede de Contribuidores iniciam-se no Brasil até o final deste ano e as matérias escritas pelos colaboradores cadastrados compartilharão do mesmo espaço das outras notícias do portal, podendo até ganhar destaque na homepage, dependendo da relevância do conteúdo.

A intenção do Yahoo! é ampliar o número de vozes ao redor das notícias e diversificar o número de perspectivas sobre os assuntos, com conteúdo de qualidade. “A diferença é que os leitores saberão quem é o autor da informação, terão acesso ao seu perfil dentro do Yahoo! e seu grau de especialidade sobre o tema”, explica Beatty. As matérias serão assinadas e os autores também podem receber remuneração pelo conteúdo publicado no portal, além de se posicionarem como referência para os milhões de usuários que acessam as páginas do Yahoo! todos os meses.

Nesta primeira etapa, o foco será na demanda por conteúdos para os canais Yahoo! Notícias, Yahoo! Esportes e Yahoo! OMG. Com o desenvolvimento do sistema, outras áreas do portal também serão atendidas pela plataforma.

As matérias passarão por uma avaliação de editores do Yahoo! antes de serem publicadas. “Um médico especialista em cardiologia que possui interesse em escrever artigos pode falar sobre esse tema com mais propriedade do que qualquer outro profissional, assim como um chef de restaurante pode ter o desejo de compartilhar os segredos de suas receitas. Esse é o conceito do produto que estamos lançando no Brasil”, completa Beatty. O Yahoo! divulgará até o final do ano como os interessados poderão se inscrever no sistema.

O projeto também engloba pessoas que acabam tendo informações privilegiadas diante de um acontecimento ou evento por estarem próximas ao local ou ao assunto, como a queda da eletricidade de uma região ou de alguma grande fatalidade. Essas pessoas também podem se tornar contribuidores por serem, muitas vezes, as primeiras ou as melhores fontes de um acontecimento inesperado. A geração de conteúdos locais será, portanto, um dos pontos focais da rede.

Dados da consultoria ComScore mostram que o Yahoo! Brasil cresceu 35% em audiência, nos últimos 12 meses (dados de julho, ano sobre ano), enquanto o mercado apresentou apenas 17% de crescimento no mesmo período. “Nossa audiência no Brasil cresceu o dobro da internet no último ano. Isto é fruto da implantação de novas plataformas, lançamento de novos verticais de conteúdo e de nosso investimento na aquisição de conteúdo. Ser o primeiro país do mundo a anunciar a expansão da Yahoo! Rede de Contribuidores prova nossa aposta em oferecer cada vez mais serviços relevantes e conteúdo diversificado, oferecendo espaços as mais diversas vozes que compõem nossa sociedade”, explica André Izay, presidente do Yahoo! Brasil.

Para mais informações sobre o Yahoo visite: http://pressroom.yahoo.com blog Yodel Anecdotal http://yodel.yahoo.com ou o Yahoo! Blog Mobile http://ymobileblog.com

.
Compartilhe:

Filtros customizados e as histórias únicas

29 de junho de 2011
Esse post foi escrito por uma grande amiga e organizadora de diversos TEDx pelo Brasil, Danielle Miranda, em seu blog pessoal. Tomei a liberdade de republicar aqui pois as questões de filtro da internet estão tão ligadas aos nosso dia-a-dia que nem paramos para pensar... Pense nisso:

Há uns dias um amigo contou que para desenvolver sua dissertação de mestrado está acompanhando uma turma, em uma escola referência de inclusão em Porto Alegre, onde dos mais ou menos 30 alunos, 12 são moradores de abrigos, quase dez possuem algum tipo de deficiência mental leve e mais um número considerável vem de históricos de violência familiar/abuso sexual. Eu tava num bar e a cerveja não desceu redonda com esses dados. Mas, naquele momento, acho que o que mais me impressionou foi o meu próprio espanto ao ser aproximada de um mundo tão diferente. Onde eu tava que não parei pra pensar que essas crianças também vão à escola?

Eaí, fiz a conexão desse meu afastamento da realidade com esse bom texto que li da  Sue Halpern, onde ela aborda a fusão do sistema nervoso humano ao computador e questiona até que ponto estamos caminhando para um futuro onde o cérebro ainda é o nosso controlador. Nesse ponto, ela toma como referência Eli Pariser e o seu livro “O filtro-bolha: o que a internet está escondendo de você” para tratar da cilada dos filtros das buscas personalizadas dos nossos feeds do Facebook ou pesquisas no Google. Tão presentes em nosso dia-a-dia, o Facebook e o Google acabam fazendo uma edição própria do conteúdo que chega até nós pela web. De acordo com Pariser, mesmo que não estejamos logados, o Google analisa 57 sinais – que incluem nosso histórico de pesquisas, localização, navegador e tipo de computador utilizados, por exemplo – para filtrar os resultados de busca. Com o Facebook, o processo é ainda mais restritivo já que o EdgeRank, o algoritmo que atribui popularidade às páginas e perfis da rede, determina as notícias mais relevantes para cada usuário de acordo com as páginas que ele mais interage – comenta, curte, acessa. Aí, não é difícil pensar que um liberal em pouco tempo deixe de receber conteúdo conservador, né? E isso é bom? Lógico que não.

Então, o que a internet está escondendo de você?

Pariser conta nesta apresentação do TED 2011 que ao realizar a experiência de pedir a dois amigos com perfis bem diferentes para “googlarem” a palavra Egito, enquanto um obteve todos os principais links relacionados aos manifestos políticos do início deste ano, outro recebeu diversas dicas turísticas. Conseqüência da busca customizada de acordo com nossas preferências. No livro, existem outros exemplos, como o sobre a temática da guerra no Afeganistão. O autor comenta que esse é o tipo de link não bem sucedido no Facebook, já que o mecanismo de transmissão de informações do canal se dá pelo botão ‘like’. E faz todo sentido concordar com Pariser quando ele fala que é muito mais fácil clicar ‘like’ em “esse bolo ficou incrível” do que em “Guerra no Afeganistão entra no 10º ano”. Eaí, são essas as notícias que somem entre as consideradas menos relevantes pra gente.

Tecnicamente, são dois gigantes utilizando sua enorme quantidade de dados coletados para aprimorar seus algoritmos com bases de referências tão profundas que lhes permitem distinguir nossas intenções de pesquisa. Serviços valiosos em épocas de tempo escasso para o emaranhado de links da internet? Até pode ser. Mas tem os seus impactos negativos também. Ao excluir – e o mais agravante, numa edição “invisível” – os conteúdos que não pertencem aos nossos preferidos, nossos grandes gurus do conhecimento nos privam de informações que podem não ser as mais alinhadas com nosso pensamento, mas que, justamente por isso, são provavelmente as que mais nos desafiam a revisar conceitos e ampliar nosso entendimento de mundo. Entra-se, então, em um campo problemático: estamos formando uma geração que peca pela eliminação da contradição, que pouco a pouco pode se perder na miragem em que se contempla, afastando nuances minoritárias e contrapontos. É um loop infinito de informação tendenciosamente fragmentada e incompleta.

“Toda forma de saber corresponde a um poder”

Mas é claro que como quase todos da minha geração, sou super pró-Google e uso a ferramenta diversas vezes por dia. De forma nenhuma esse é um post alarmista ou contra sistemas de busca ou facebook. A questão é que eu acredito fortemente na frasezinha do Michel Foucault em negrito acima, sobre saber e poder. E se todo saber é válido, a reflexão é sobre o nosso comportamento em relação aos filtros-bolha que podem estreitar nossa visão de mundo. Lembrar deles já é um começo. A internet é uma plataforma imensa de armazenamento de conhecimentos, conteúdos, oportunidade. A gente pode escolher usar isso para gerar uma sociedade que pensa de modo menos entediante e uniforme. Dá pra ir além do eco das nossas próprias opiniões e não nos reterritorializarmos só em cima do que já gostamos e conhecemos. O ponto é perceber esses jogos e não se deixar cair na cegueira de um confinamento de informações condicionadas. A gente pode, sim, fugir do perigo de uma história única. E o problema aqui não é que a história única seja mentira. É que ela seja incompleta.
Compartilhe:

Google Social Search

19 de maio de 2011


O vídeo mostra as alterações na serp do google para resultados de pesquisas de seus amigos, postados em suas redes sociais. Muito melhor receber como resultado o tweet, o post no blog, ou as fotos do flickr de uma pessoa que você conhece do que de desconhecidos.
Sei que isso não é relativamente novo, mas achei interessante postar o vídeo do google aqui, e falar mais uma vez da importância do SEO nas mídias sociais. Para saber mais leia os posts sobre SEO da Aline Ideias
Compartilhe:
Página 1 de 1212345...10...Última »